“NNão tenho palavras para o que acabei de ver … “: assim Inês Carranca, repórter da RTP, ele começou descrevendo uma situação pela qual passou recentemente e que decidiu expor para chamar a atenção para todos os cuidados a serem mantidos neste momento.

“Fui buscar um documento na minha junta de freguesia e, eis que o funcionário que me atende puxa a máscara até ao queixo, passa a língua pelo dedo e começa a folhear documentos … Com exemplos como esses, não iremos por aí. Não basta fechar comércio, feiras e mercados ”, Nota.

“Devo dizer que, seguindo esta história, chamei a junta de freguesia para alertar. Para alertar, sobretudo para que aquela senhora se protegesse. Pediu mil desculpas e disse-me para jogar fora o documento que ia buscar um novo. Eu liguei para alertar e disse que eu tinha um ato impensado“, tensões.

“Este como tantos outros que ainda vemos hoje. Vamos acordar. O mundo não é o mesmo e também não podemos ser”, finaliza.

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site escolhido pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Baixe nosso aplicativo gratuito.

Download da Apple Store
Download do Google Play

By Gabriel Ana

"Passionate student. Twitter nerd. Avid bacon addict. Typical troublemaker. Thinker. Webaholic. Entrepreneur."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *