EXCLUSIVO: Um amigo do ex-presidente George W. Bush disse que o país precisava de sua voz no debate sobre a imigração. Em vez disso, ele ofereceu suas pinturas – retratos de 43 imigrantes e suas histórias, para mudar o tom da retórica e focar na “beleza” da imigração.

Em entrevista exclusiva à Fox News, o ex-presidente descreveu a criação de seu novo livro “Out of Many, One: Portraits of American Immigrants” e o que o fez pegar um pincel.

“É algo que acabei de fazer, não tinha pintado em toda a minha vida”, disse Bush. “Comecei a pintar há oito anos e venho pintando desde então.”

“Eu estava ocupado, mas descobri que não estava satisfeito”, continuou ele. “Praticar exercícios, jogar golfe, fazer discursos e escrever outros livros e, por acaso, alguém me deu o ensaio de Winston Churchill ‘Pintura como passatempo’. Eu o li e, como um admirador de Churchill, fiquei muito interessado em suas pinturas.”

GEORGE W. BUSH revela em quem votou em 2020

Bush disse que o artigo de Churchill “falava sobre a alegria de pintar, e eu disse que talvez servisse aos meus interesses”.

Livro do presidente George W. Bush "Um de muitos: retratos de imigrantes americanos"

Livro do presidente George W. Bush “Um entre Muitos: Retratos de Imigrantes Americanos”

“E então eu disse que ia pintar e contratei um instrutor e fui embora depois disso”, disse ele. “Eu levei muito a sério – você tem que trabalhar nisso, e eu estou trabalhando nisso. Eu aprendo muito.”

Bush disse à Fox News que estava pintando “sem nenhum projeto em mente” quando um amigo disse que o país precisava de sua “voz no debate sobre a imigração”.

“Eu disse: ‘Bem, não tenho certeza se quero me envolver na política’, e ele disse: ‘Bem, por que você não pinta imigrantes'”, lembrou Bush. “E foi um daqueles momentos em que foi incrivelmente perspicaz e eu pensei, uau, ótima ideia.”

GEORGE W. BUSH DIZ que lamenta que todo o GOP seja “ISOLACIONISTA”, “NATIVISTA”.

Bush pintou e escreveu o livro em 2020, mas disse à Fox News que “o momento do livro tem pouco a ver com o atual debate sobre a imigração.”

“Em outras palavras, acho que é uma coincidência que a imigração tenha se tornado um tema tão quente”, disse Bush. “Mas o objetivo deste livro não era criar um tópico quente – o objetivo do livro era mudar o tom do debate e fazer com que as pessoas se concentrassem na beleza da imigração, não no lado sujo dela.”

"Farol de esperança" uma pintura do presidente George W. Bush.

“Farol da Esperança”, uma pintura do presidente George W. Bush.

Bush disse à Fox News que a mudança na retórica “começa com a premissa de que somos todos filhos de Deus e que toda vida é importante”.

“Bem, quando isso se torna a base para a resolução de um problema, o tom da retórica muda e a retórica se torna menos alienante e mais acolhedora”, disse ele.

“E acho que você pode dar as boas-vindas e insistir no controle das fronteiras”, disse Bush. “E esse é realmente o propósito do livro.”

O primeiro imigrante pintado por Bush foi Joseph Kim, que cresceu na Coreia do Norte, fugiu para a China e foi para os Estados Unidos. Kim agora trabalha para o Instituto Bush como especialista residente em sua Iniciativa de Liberdade Humana.

“Admiro sua história incrivelmente bem”, disse Bush. “E então decidi se esse imigrante precisava ser pintado, que tal Paula, a mulher que nos criou, e então comecei, e quando ficou claro que o projeto estava decolando, decidimos limitar a 43.”

“Out of Many, One” é uma coleção de histórias e pinturas a óleo do presidente George W. Bush, destacando as “jornadas inspiradoras dos imigrantes americanos e suas contribuições para a vida e a prosperidade de nossa nação”.

O livro apresenta retratos e perfis de refugiados norte-coreanos que lutam pelos direitos humanos, um CEO baseado em Dallas que imigrou do México para os Estados Unidos quando era adolescente, um engenheiro da NASA que “sonhava em ir para a América ainda menina na Nigéria”, junto com outras personalidades notáveis ​​dos negócios, política, esporte e entretenimento.

No prefácio, Bush escreve que espera que o livro “chame nossa atenção coletiva para os efeitos positivos que os imigrantes estão tendo em nosso país”.

Espera-se que a receita da venda do livro beneficie as organizações mencionadas em suas páginas que “ajudam os imigrantes com o reassentamento e o Instituto Bush” e seu trabalho sobre a imigração.

CLIQUE AQUI PARA OBTER O APLICATIVO FOX NEWS

Bush escreve que “uma solução abrangente de imigração merece nossa atenção séria, espírito benevolente e análise sóbria”.

Bush também se refere antecipadamente às palavras E Pluribus Unum, em latim para “Out of Many, One”, título do livro em que o lema “se refere à composição de nosso país de muitos estados e origens”.

“Isso alude a um de nossos maiores pontos fortes – nossa capacidade única de receber pessoas de diferentes origens e culturas em uma nação sob o domínio de Deus”, escreve Bush. “Para permanecer para sempre uma cidade brilhante em uma colina, um farol de liberdade e a sociedade mais esperançosa que o mundo já conheceu, a América só precisa se lembrar dessa força.”

By Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *