A campanha de reeleição do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em Wisconsin, foi alvo de um ataque de hackers que resultou num ‘buraco’ de 2,3 milhões de dólares (cerca de 2 milhões de euros), anunciou o Partido Republicano da estado nesta quinta-feira.

De acordo com a Associated Press, o estado de Wisconsin disse em um comunicado que hackers atacaram e roubaram os fundos de reeleição de Trump neste importante campo de batalha, menos de uma semana antes do dia da eleição presidencial (e de novembro).

“Os cibercriminosos, usando um sofisticado ataque de phishing, roubaram fundos, alteraram faturas e cometeram fraude eletrônica”, disse o presidente do Partido Republicano de Wisconsin, Andrew Hitt, na nota.

“Ao cometer este crime e neste formato, os hackers demonstraram um profundo nível de familiaridade com as operações do partido nesta campanha”, disse.

Familiaridade incluía saber o suficiente sobre os parceiros do Partido Republicano de Wisconsin para falsificar faturas de empresas, o que acabou enviando dinheiro para hackers e não para fornecedores, neste caso, correspondência de campanha e chapéus para apoiadores de Trump.

Hitt disse que embora o partido tenha perdido milhões por seus esforços de campanha, ainda espera concorrer com “capacidade total” para apoiar a reeleição de Trump.

O ataque recorreu a um Esquema de “engajamento por e-mail comercial”, comum entre hackers que se apresentam como parceiros de negócios de uma organização e solicitam pagamentos em seu nome.

O Partido Republicano de Wisconsin também disse que percebeu o ataque em 22 de outubro e notificou o FBI no dia seguinte.

Sem ainda ter esclarecido se é crime financeiro ou político, a organização disse que descarta a possibilidade de hackers roubarem outros tipos de dados.

By Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *