O escritor britânico John le Carré, um dos mais importantes autores de romances de espionagem, morreu esta noite de sábado, aos 89 anos. O autor de obras como “Fiel Jardineiro” ou “O Espião que saiu do frio”, morreu de pneumonia no Hospital Royal Cornwall na noite de sábado.

“É com grande tristeza que devo compartilhar a notícia de que David Cornwell, conhecido mundialmente como John le Carré, morreu após uma curta doença (não relacionada a Covid-19) na Cornualha na noite de sábado”, lê-se no comunicado do Jonny Geller, CEO da agência Curtis Brown.

Descrito como um “gigante indiscutível da literatura britânica”, Geller acrescenta que Le Carré “definiu a era da Guerra Fria e lutou destemidamente pelo poder pela palavra nas décadas que se seguiram”. “Nosso pensamento está com seus quatro filhos, suas famílias e sua querida esposa Jane”, escreve ele.

John le Carré, pseudônimo de David Jonh Moore Cornwell, era professor de francês e alemão na faculdade particular de Eton, no Reino Unido, quando começou a trabalhar como agente secreto do MI5 em 1958.

O autor trabalhou para os serviços secretos britânicos de 1950 a 1964, depois se dedicou a escrever em tempo integral, após o sucesso de “O espião que sai do frio”, publicado pela primeira vez em 1963.

Foi este livro – seu terceiro trabalho – que o lançou mundialmente. Outros seguiriam: “O Alfaiate do Panamá”, “Solteiro e Solteiro”, “O Jardineiro Fiel”, “Amigos até o Fim”, “O Cantinho da Missão” e “Um Homem Muito Procurado”.

O seu último livro, “A Legacy of Spies”, foi publicado em 2017, tendo recuperado a personagem George Smiley, personagem de várias das suas obras, entre as quais, “The Spy Who Left the Cold”, precisamente.

Em atualização

By Gabriel Ana

"Passionate student. Twitter nerd. Avid bacon addict. Typical troublemaker. Thinker. Webaholic. Entrepreneur."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *