Emirates lançou a primeira sonda árabe para Marte em julho - 19.5.2020

Por Mathieu Rosemain

PARIS (Reuters) – O Supremo Tribunal Administrativo da França enviou na sexta-feira uma multa de 50 milhões de euros ao Google Alphabet por violar as regras de privacidade da Internet da União Europeia.

Embora o valor represente uma pequena parte da receita do Google, a multa ressoou no Vale do Silício e ainda é a maior multa imposta por essa violação.

O Google disse que avaliaria possíveis mudanças.

“As pessoas esperam entender e controlar como seus dados são usados, e estamos investindo em ferramentas líderes do setor para ajudá-las a fazer as duas coisas”, afirmou ele em comunicado.

“Este caso não era sobre se o consentimento era necessário para a publicidade personalizada, mas exatamente como deveria ser obtido. À luz dessa decisão, reconsideraremos as alterações que precisamos fazer”, acrescentou a empresa.

Em janeiro de 2019, o regulador francês CNIL decidiu que o Google deveria ter maior transparência e clareza na maneira como informa os usuários sobre o uso de seus dados pessoais e não recebeu o consentimento apropriado para anúncios personalizados.

Sua decisão foi baseada no Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) da União Europeia, a maior mudança na lei de privacidade de dados em mais de duas décadas, que entrou em vigor em 2018.

By Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *