O tribunal, segunda instância da justiça italiana, também aprovou a pena de nove anos de prisão. Em um dos trechos publicados, Robinho aconselha Ricardo Falco a voltar ao Brasil para evitar a prisão.

– Cara, você quer um conselho? Você nem vai lá, volte para o Brasil, pelo menos não vai estar no junco (risos) – disse o atacante. A transcrição foi anexada ao arquivo em 18 de novembro.

– Se os caras me disserem para ir lá e testemunhar vai ser demais, o que direi? Sobre o que vou testemunhar? Oito caras guincharam a mina … Ah, que estágio eu estou … – disse Robinho, em outro trecho.

Robinho até fechou contrato com o Santos; acordo está suspenso – Foto: Ivan Storti / Santos FC

Em outubro, o dar teve acesso a outra transcrição em que Robinho e amigos admitiram que a vítima estava “completamente bêbada”.

Veja abaixo a transcrição da conversa obtida pelo UOL Esporte (foram omitidos os nomes dos amigos do Robinho que não estão sendo processados ​​na Itália):

Amigo 1: Neguinho, por exemplo, se a mina não tivesse (filho) não adianta nada, mas se ela tivesse filho é DNA, né?

Robinho: E agora mano? Você vai entender se a menina tiver um filho. Ninguém sabe se ela fez, se ela não fez, a polícia não vai falar.

Amigo 1: Então, por exemplo, se ela não teve filho, é a palavra dela contra a gente, não tem como ela acusar, agora se ela teve filho é difícil né.

Robinho: Pois é, mas não sei se a menina tinha ou não … o cara que o Jairo (músico que tocava na boate na noite do crime) contratou falou: “olha, só que bom é que a galera tá lá no Brasil e na discoteca ela não tinha câmera, porque se ela pegasse a câmera, a galera pegaria até no Brasil, como não tinha câmera, ia ficar meio borrado pra eu provar que a estupraram se ela não estava grávida.

O agressor, em determinado momento da conversa, mostra medo de que a história vaze na imprensa:

Robinho: Tenho medo que a galera me chame para depor, não sei, espero Deus, esse é o meu medo, meu medo está passando na imprensa. “Os amigos do Robinho estupraram uma menina na Europa”, é o que tenho medo.

Robinho: Oh, o fracasso, oh, o fracasso, porra mano, minha cabeça é um trevo aqui mano.

Amigo 1: Agora até o meu ficou. Se você sair da Globo.com, todo mundo cai na mesa.

Em outubro, Robinho fechou contrato com o Santos para ganhar R $ 10 mensais até o final deste ano e depois ter reajuste em 2021, em convênio válido por dois anos. A diretoria do Peixe suspendeu o acordo antes do julgamento de segunda instância e o manterá esperando um novo julgamento.

O que diz a defesa do Robinho

A defesa de Robinho saiu na tarde de quinta-feira na segunda instância, condenando-o a nove anos de prisão por violência sexual contra uma mulher albanesa em 2013 na Itália.

Em nota divulgada à imprensa, os advogados do jogador afirmam que vão entrar com um novo recurso, agora no Tribunal de Cassação, juízo do sistema judiciário equivalente ao Supremo Tribunal Federal no Brasil.

Embora a sentença de nove anos tenha sido mantida no julgamento de quinta-feira no Tribunal de Apelações de Milão, a defesa reforça que o jogador é inocente.

Robinho com camisa do Santos – Foto: Santos FC

Robinho e Ricardo Falco foram condenados pela primeira vez a nove anos de prisão por violência sexual em grupo em novembro de 2017 contra uma mulher albanesa. O caso aconteceu na boate milanesa Sio Café, na madrugada do dia 22 de janeiro de 2013, quando o jogador defendia o Milan, da Itália.

Outros quatro brasileiros teriam participado do ato. Por terem saído da Itália no decorrer das investigações, estão sendo processados ​​em processo separado, atualmente encerrado.

Robinho e Falco foram condenados com base no artigo “609 bis” do código penal italiano, que fala da participação de duas ou mais pessoas reunidas para um ato de violência sexual – forçar alguém a fazer sexo por causa de sua “prática física ou psíquica ”Inferioridade.

Questionado em abril de 2014, Robinho negou a acusação. Ele admitiu que teve relações sexuais com a vítima, mas disse que era uma relação de sexo oral consensual sem outras pessoas envolvidas. No caso de Ricardo Falco, a investigação realizada por meio de ordem judicial identificou a presença de seu sêmen nas roupas da jovem.

Na reconstituição feita pela Justiça, a vítima de origem albanesa disse que se deslocou ao Sio Café no dia 21 de janeiro de 2013 para comemorar seu 23º aniversário ao lado de dois amigos. No dia, a programação do clube foi dedicada à música brasileira.

Ainda de acordo com o depoimento, na noite do episódio, a vítima disse que foi ao local convidado por um dos amigos de Robinho, mas que, por SMS, a informou que só deveria se aproximar da mesa após a saída da esposa do jogador . .

Assim que isso aconteceu, ela e duas amigas se juntaram ao grupo de brasileiros, que mais tarde também contaram com a presença de Ricardo Falco. Segundo a vítima, os brasileiros ofereceram várias bebidas alcoólicas, mas só ela bebeu, pois uma de suas amigas estava grávida e a outra estava dirigindo.

Por volta de 1h30, os dois amigos partiram e um deles prometeu voltar para buscá-la. Depois de dançar com os brasileiros, sem fôlego e tonta, ela disse que foi para uma área externa da boate, quando uma das amigas da jogadora (uma das rés no processo que foge à parte) tentou beijá-la. Pouco depois, as duas foram para o camarim, onde a mesma amiga ficava tentando beijá-la.

A vítima admitiu ter tido apenas “alguns flashes daquela noite”, acrescentando que não conseguia “falar” ou “levantar-se”. Segundo suas lembranças, ela ficou no local sozinha por alguns minutos e “percebeu” que o mesmo amigo e Robinho estavam “se aproveitando” dela.

Diversas gravações de ligações telefônicas entre os acusados, feitas com autorização dos tribunais, foram transcritas na sentença. Uma das mais decisivas para a condenação em primeira instância foi uma conversa entre Ricardo Falco e Robinho que indicou ao tribunal que os envolvidos tinham conhecimento do estado da vítima.

O único presente na boate de Milão que começou a cumprir a pena imposta pela Justiça é o músico brasileiro Jairo Chagas, que mora há anos na Itália e tocou naquela noite no Sio Café. O crime teria ocorrido em seu camarim, conforme a reconstituição feita pelo Ministério Público.

Ele foi condenado por falso testemunho à justiça italiana. Em uma das gravações interceptadas, Jairo conta a Robinho pelo telefone que viu quando o jogador “enfiou o pênis na boca”. No depoimento, porém, o músico disse que não viu cenas de sexo naquela noite.

Desde 2018, ele presta serviços comunitários uma vez por semana em uma casa de repouso em Milão.

By Carlos Henrique

"Introvertido amigável. Estudante. Guru amador de mídia social. Especialista em Internet. Ávido encrenqueiro."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *