Consumidores e até empresas tinham acesso ilegal à lista de canais de TV paga.

Um serviço de TV pirata localizado na Flórida, nos Estados Unidos, acaba de ser condenado pela Justiça a pagar à operadora americana Dish Network uma multa por violação de direitos autorais no valor de US $ 15,8 milhões (R $ 80,6 milhões na cotação atual).

Em janeiro passado, a Dish entrou com uma ação para tirar o serviço pirateado do ar.

De acordo com a empresa de TV paga, o provedor de IPTV usou contas oficiais de assinantes da operadora para “roubar” a programação e retransmiti-la pela internet.

O negócio envolveu a venda de assinaturas de conteúdo pirata de várias plataformas por US $ 60 (R $ 306,09) ao mês.

VEJA ISSO?

-> Brasileiros estão sendo cobrados por download ilegal de filmes

-> IPTVs piratas podem chegar ao fim com a tecnologia Amazon

-> Justiça derruba rede IPTV pirateada com 26 milhões de usuários

A empresa ilegal chegou a cobrar uma taxa de instalação de US $ 55 (R $ 280,58) e tinha telefone, e-mail, Facebook e WhatsApp para atender seus clientes.

Além dos consumidores finais, Dish destacou que o serviço era utilizado por hotéis de Belize.

Para encerrar a disputa judicial, Robert Reich, apontado como dono do provedor de IPTV pirateado, concordou em fechar um acordo com a operadora e pagar a multa milionária.

Ele também assumiu o compromisso permanente de nunca mais operar qualquer site ou tecnologia que oferecesse a programação Dish ilegalmente.

Com informações de Torrent Freak.

By Carlos Jorge

"Proud coffee expert. Webaholic. Zombie guru. Introvert. Avid beer aficionado. Analyst. Total TV practitioner. Award-winning foodie. Student."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *