Amado é a nova novela TVI e é realizado por José Condessa, Barbara White e Kelly Bailey. O trio de protagonistas é o mais jovem de uma novela portuguesa do horário nobre e chega com o objetivo de cativar outros públicos ao longo da temporada.

Escrito por Maria joão mira, autor de romances como Ilha dos Amores, A unica mulher ou A herdeira, Amado é a última aposta de TVI na área da ficção e é totalmente diferente das apostas anteriores da temporada Ordenado por Nuno Santos, diretor geral de Quatro, A história de Maria rita pode ter sido influenciado pelo sucesso de Nazaré,SIC, mas se apresenta com uma abordagem totalmente diferente. É leve, jovem e não necessariamente algo para ser levado a sério. Não é uma comédia dramática, é uma comédia com muito drama.

Amado conta a história de uma jovem e inocente menina, Maria rita (Kelly Bailey), que se envolve com uma realidade totalmente contrária àquela que ela conhecia, quando seu destino se cruza com o de David (José Condessa), levando-a a encontrar em Vera (Bárbara Branco) uma inimiga capaz de tudo para deixá-la miserável. A enredo é simples e denso não tem nada. Podemos até dizer que é a fórmula básica da maioria das novelas: menina encontra menino, menino tem outra menina cuja personalidade é duvidosa. Nós vimos isso, estamos vendo de novo e veremos de novo. Ninguém está interessado em ver a história novamente, que se repete continuamente, porque conquistar um público jovem é complicado, mais complicado quando se esquece a inovação. Mesmo assim, Amado vem com uma proposta diferente das novelas anteriores de TVI.

Amado
Foto: Divulgação

Amo demais, do Maria joão costa, assume-se como uma produção mais adulta e séria, pois Quero o destino, que teve uma vingança e uma violação como fundamento da narrativa. Dentro Amado encontramos uma leveza na história que a estação não entregava há muito tempo – talvez desde Louco por você – romance estrelado Sara Matos, também escrito por Maria João Mira. A história de Maria Rita, David e Vera ele poderia dar origem a uma novela de fim de tarde, e provavelmente teria sucesso nessa época. No entanto, em um momento em que o público jovem parece cada vez mais difícil de conquistar – mas isso faz uma grande diferença para os números da televisão – quatro aposta em uma história de fácil consumo, divertida e com um elenco cheio de rostos midiáticos e até alguns influenciadores.

Angie Costa, Margarida Corceiro e David Carreira são alguns dos nomes conhecidos do público que marcam a nova novela TVI, que deixa de lado (ou coloca em segundo plano) as grandes estrelas do canal. Aqui, o plano principal é para o trio de protagonistas, para o frescor, para a novidade. No entanto, para o primeiro episódio, não houve cena que realmente fizesse diferença.

A nova história de TVI não tem grandes defeitos, mas a estrutura do primeiro episódio deixa a desejar. Não é necessário começar um romance no exterior (desta vez nem foi possível) mas espera-se que o início do episódio nos prenda e nos mostre o que vamos fazer. Amado conquista pela premissa, não pelo que apresenta no primeiro capítulo, que embora nos deixe com a sensação de que o futuro será melhor, acaba com a ideia de que o presente foi mais ou menos. A estreia parece um episódio comum, o que é bom porque ajuda a conhecer as personagens no seu natural, mas mau, porque não nos conquista por completo.

Kelly Bailey
Foto: Divulgação

Se nos concentrarmos nos detalhes técnicos, a nova novela de TVI resolve alguns problemas do passado e destaca-se por dar cor a uma história que em si já parece viva e luminosa. Depois de um passado de romances dark e com uma aura ainda negativa, Bem Me Quer parece ser um romance alegre e alegre, para o trabalho de fazer e processar imagens. Está longe de ser perfeito, mas é um passo adiante na construção de uma identidade visual para cada romance, ao invés de uma identidade visual para a produtora.

Veja também

Riverdale Cast em Riverdale

Para alguns, Amado pode não ser atraente e parecer apenas outra novela. Nas redes sociais houve vários comentários sobre os diálogos e algumas inconsistências em relação à realidade, mas num contexto televisivo, de uma estação que ambicionava voltar a ser líder no horário nobre, Amado tem em si uma grande parte de todos os ingredientes para o sucesso.

Com um elenco que chama a atenção, uma história simples que pode conter, uma trilha sonora cativante e uma conquista que chama a atenção, mesmo que não seja a mais artística, Amado peca onde pecam todas as novelas portuguesas: parece ser mais do mesmo. Mas talvez o tempo nos mostre que isso é o que o público tanto desejava.

By Carlos Henrique

"Introvertido amigável. Estudante. Guru amador de mídia social. Especialista em Internet. Ávido encrenqueiro."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *