Mais de 600 supostos membros de gangue atuando no norte da América Central foram presos quinta-feira em uma grande operação policial, que ainda está ocorrendo em El Salvador, Guatemala e Honduras, disseram as autoridades.

A operação policial “ocorre simultaneamente em Honduras, Guatemala e El Salvador” e conta com o apoio dos Estados Unidos na coordenação e troca de informações entre os países.

Em El Salvador, os mandados de prisão têm como alvo 1.152 criminosos suspeitos e mais da metade já havia sido detida ao meio-dia de quinta-feira, segundo o procurador-geral de Salvador, Raul Melara.

O Ministério Público da Guatemala, por sua vez, anunciou a prisão de 36 pessoas acusadas de extorsão, uma das principais atividades das gangues, conhecidas como “maras”, associada ao tráfico de drogas e de pessoas.

Foram realizadas pelo menos 80 buscas na região da capital, assim como nos departamentos de Peten (norte), Quetzaltenango (oeste) e Jutiapa e Escuintla (sul), informaram autoridades guatemaltecas.

“É um esforço da justiça para tirar bandidos e criminosos de circulação”, disse o promotor, que comandou pessoalmente as operações em San Salvador.

El Salvador, com 6,6 milhões de habitantes, é considerado um dos países mais perigosos do mundo fora das áreas de conflito armado, somando, no ano passado, 35,6 homicídios por 100 mil habitantes, em sua maioria atribuídos a gangues.

Esses grupos têm 70.000 membros em suas fileiras em El Salvador, dos quais 17.000 estão na prisão.

Em Honduras, uma vasta rede de mais de 20 contrabandistas está no centro da operação, que está ocorrendo em sete cidades.

By Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *