A Global Media, dona do DN, JN e TSF, entre outros, vai “iniciar um processo de demissão coletiva que abrange 81 colaboradores, dos quais 17 são jornalistas, em diferentes áreas”, anunciou hoje a empresa.

Em abril, a Global Media informou que entraria em processo de ‘dispensa’, abrangendo 538 trabalhadores, para defender sua sustentabilidade e “seus quase 700 empregos diretos”.

Hoje, num comunicado interno a que a Lusa teve acesso, a gestão da Global Media começa por dizer que “A evolução marcadamente negativa do mercado de mídia, agora mais evidente com a atual pandemia, precipitou a mídia em uma crise sem precedentes, que precisa ser respondida com fortes medidas de contenção.

Face à “queda acentuada das receitas do sector, nomeadamente na área da imprensa, impõe à Global Notícias, Media Group, SA uma opção difícil mas urgente: iniciar um processo de despedimento colectivo que cubra 81 colaboradores, 17 dos quais são diferentes áreas da empresa “, diz o comunicado.

“É uma decisão que, considerando o respeito e a dignidade de todos os envolvidos, se assume na plena consciência dos custos sociais que acarreta, mas também na certeza de que as medidas que estamos a tomar permitem ao Global Media Group regressar a uma vida saudável económico e financeiro, garantindo a protecção de várias centenas de empregos e a continuidade dos inestimáveis ​​serviços que os nossos meios de comunicação, alguns deles centenários, têm vindo a prestar à comunidade, com qualidade e independência ”, justifica a Global Media.

A sustentabilidade “é condição essencial para garantir equilíbrio e pluralismo no setor da economia que materializa o princípio constitucional que molda as liberdades de informação e expressão”, mas atualmente é “impossível ignorar a profunda retração dos mercados de mídia, no interior do quadro de crise global cujos efeitos diretos e indiretos já afetam todos os setores da economia ”, continua.

By Carlos Henrique

"Introvertido amigável. Estudante. Guru amador de mídia social. Especialista em Internet. Ávido encrenqueiro."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *