Atualizando artigo

Foi com movimentos de quadril e punhos, ao invés de palavras, que Donald Trump optou por abrir as hostilidades do dia das eleições nos Estados Unidos no Twitter. Ainda não eram 3 da manhã em Washington, e o presidente dos Estados Unidos já compartilhava em sua rede social aquela que se previa ser a primeira de muitas tweets durante toda a terça-feira presidencial – mas acabou sendo o único por horas a fio.

Como era de costume em seus comícios, Donald Trump escolheu ir dançar e compartilhou uma montagem de dois minutos dele mesmo tremendo ao som de YMCA, do Village People.

O vídeo original havia sido publicado horas antes na mesma rede por uma conta chamada “4 MAIS ANOS”, “Mais quatro anos”. O presidente assinou abaixo e perguntou na legenda: “Vote! Voto! Voto! ”.

Após longas horas de silêncio (mas apenas via Twitter, na Fox News o presidente fazia sua posição e ainda revelou que tem “pelo menos” 306 votos no colégio eleitoral – quando 270 são suficientes para a reeleição), Trump compartilhou novamente sobre isso rede.

Novamente, o vídeo foi o meio de escolha, agora com uma trilha sonora menos popular e mais épica. “Esta nação é a nossa tela e este país é a nossa obra-prima”, ouviu-se Donald Trump, enquanto imagens de bandeiras americanas – hasteadas em edifícios públicos e monumentos, decorando capacetes de soldados ou identificando foguetes em plena decolagem – estão acontecendo na tela e o ritmo da música continua crescendo até o grand finale. “Meu espírito ainda é jovem, o sol continua nascendo, a graça de Deus continua brilhando e, meus queridos americanos, o melhor ainda está por vir”, promete o presidente em tom sereno.

Com pouco mais de um minuto de duração, o vídeo compartilhado no meio da tarde pelo republicano foi publicado originalmente em Conta oficial da Casa Branca, que ao longo do dia foi muito mais prolífico do que o de Donald Trump e se multiplicou em Postagens relatando as realizações do presidente nos últimos quatro anos.

Menos de uma hora depois, Trump voltou a ficar online e fez novos retuitar, desta vez de um vídeo onde ele já havia sido identificado há oito dias e que provavelmente estava economizando para esta ocasião especial. “Uma parada para mim na Nigéria, uma grande honra!” Escreveu o ainda presidente americano, que por quase três anos escandalizado com o discurso anti-africano de imigrantes de “países merdosos”.

O desfile em questão foi organizado por um reverendo cristão e reuniu centenas de pessoas no último dia 25 de outubro em Onitsha, uma cidade a 450 quilômetros da capital nigeriana, Abidjan.

De acordo com um votação feito no início deste ano, e independentemente do incidente de 2018, 58% dos cidadãos nigerianos confiam no presidente americano – a comunidade Amish também, veio a dizer pouco depois, novamente por meio de imagens emprestadas, Donald Trump, agora com um vídeo de carrinhos em movimento, presumivelmente a caminho das urnas, com as bandeiras “Vote em Trump” hasteadas.

À medida que a tarde avança, o 45º Presidente dos Estados Unidos tem compartilhado mais em sua conta do Twitter – mas permanece esparso em palavras. Aqui estão mais dois vídeos:

Às 18h30 em Washington, outras cinco horas em Lisboa, Donald Trump voltou ao Twitter para comentar sobre o destino dos votos que agora espreitam quando as urnas começam a fechar nos Estados Unidos. “Isso está parecendo muito bom em todo o país. Obrigada ”, escreveu ela em letras maiúsculas.

Pouco depois do discurso de Joe Biden à nação, no qual o candidato democrata disse ter esperanças de uma vitória na Casa Branca, Donald Trump acusou os democratas de sabotar as eleições: “Somos grandes, mas eles estão tentando nos roubar a eleição . Nós nunca vamos deixar isso acontecer. Os votos não podem ser lançados após o encerramento da votação ”.

Mas o tweet foi oculto (não excluído) pela rede social logo em seguida: “Parte ou todo o conteúdo compartilhado neste tweet é contestável e pode conter informações incorretas sobre como participar de uma eleição ou outro processo cívico”, justificou o social rede.

By Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *