A Bélgica pode ter atingido o pico da segunda onda da pandemia covid-19, registrando mais uma queda no número de novas infecções, disse hoje o porta-voz federal da Saúde, Yves Van Laethem.

“Podemos finalmente ver o pico dessa segunda onda”, disse hoje em entrevista coletiva Yves Van Laethem, porta-voz federal na luta contra o coronavírus, estimando que possa ter sido alcançado em 27 de outubro, com 22.171 casos, com números tem diminuído desde então.

“Parece que o nosso esforço está dando frutos, estamos começando a ver uma redução real da curva”, frisou, ressaltando que as medidas de contenção deverão ser respeitadas por mais algumas semanas: “Agora não é hora de dar acima”.

De acordo com os dados divulgados hoje, na semana entre 27 de outubro e 3 de novembro, foi registrada uma média diária de 13.213 novos casos, uma queda de 16% em relação ao anterior, totalizando 479.341 infecções na Bélgica desde o início da pandemia.

No mesmo período, as mortes por covid-19 aumentaram 98%, para uma média diária de 159 e um total de 12.520.

Um total de 7.282 pessoas foram hospitalizadas até quinta-feira, 18% a mais do que no mesmo dia da semana passada, das quais 1.057 estavam em unidades de terapia intensiva (35% a mais).

Desde o início de março e até quinta-feira, 4,2 milhões de exames foram realizados em um país de 11,5 milhões de habitantes.

A Bélgica reforçou as medidas de contenção no final de outubro, que vigorarão até 13 de dezembro, com o fechamento do comércio – exceto alimentos, farmácias e livrarias -, o retorno ao teletrabalho como regra e a imposição de toques de recolher obrigatórios, entre outras medidas.

A pandemia covid-19 já causou mais de 1,2 milhão de mortes em mais de 48,7 milhões de casos de infecção em todo o mundo, de acordo com um relatório feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de dezembro de 2019 em Wuhan, uma cidade no centro da China.

By Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *