Turistas, alegrem-se!  Itália e Grécia aliviam restrições à COVID-19

ROMA (AP) – As férias de verão ficaram muito mais fáceis para quem viaja para a Europa.

Itália e Grécia aliviaram algumas restrições do COVID-19 no domingo, antes da alta temporada turística na Europa, um sinal de que a vida está voltando cada vez mais ao normal.

A Autoridade de Aviação Civil Helênica anunciou que suspenderia todas as regras do COVID-19 para voos internacionais e domésticos, com exceção do uso de máscaras faciais durante os voos e nos aeroportos. Anteriormente, os viajantes aéreos precisavam apresentar comprovante de vacinação, teste negativo ou recuperação recente da doença.

A partir de domingo, os visitantes da Itália não precisarão mais preencher o formulário de localização de passageiros da UE, uma complicada provação on-line necessária ao fazer o check-in no aeroporto.

A Itália também descartou o passe de saúde necessário para entrar em restaurantes, cinemas, academias e outros locais. O passaporte verde com comprovação de vacinação, recuperação do vírus ou teste negativo recente ainda é necessário para acessar hospitais e asilos.

. Alguns requisitos de máscaras internas na Itália também terminaram, inclusive em supermercados, locais de trabalho e lojas. As máscaras continuam a ser obrigatórias nos transportes públicos, nos cinemas e em todas as unidades de saúde e lares de idosos.

“Era necessário”, disse Claudio Civitelli, um morador de Roma, que estava tomando seu café da manhã em um bar perto da Fontana di Trevi. Até domingo, os hóspedes tinham que usar máscara para entrar em bares e restaurantes, embora pudessem retirá-la para comer e beber. “Esperamos mais de dois anos.”

Em uma mesa próxima, Andrea Bichler, uma turista italiana de Trentino-Alto Adige, estava sentada com amigos, todos sem máscaras.

“É muito melhor”, disse Bichler. “Digamos que é um retorno à vida, uma vida livre.”

Na Grécia, onde o turismo representa cerca de 20% do seu PIB, a aplicação das regras já tinha caducado antes de domingo. Na ilha turística de Mykonos, os foliões inundaram praias, bares e restaurantes no último fim de semana para o feriado ortodoxo da Páscoa. Alguns proprietários disseram que o negócio foi o melhor que eles viram em anos e esperavam que continuasse assim durante o feriado prolongado do Dia de Maio.

Os cartões de vacinação na Grécia foram abolidos, não permanentemente, mas de 1º de maio a 31 de agosto, e será tomada uma decisão em agosto sobre a reintrodução. Também foram suspensas as restrições ao número de clientes dentro de casa. No entanto, as máscaras ainda são necessárias em ambientes fechados e em veículos na Grécia, e os especialistas recomendam usá-las em situações de aglomeração, como shows ao ar livre.

Os empresários disseram que muitas pessoas não vacinadas estão entre as que estão aproveitando o fim das restrições do COVID-19.

“Vimos clientes antigos que não víamos desde novembro”, disse Michalis Epitropidis, secretário-geral da Associação de Proprietários de Restaurantes, Cafés e Bares em Thessaloniki, à Associated Press quando os certificados de vacinação se tornaram obrigatórios. “Ao punir os não vacinados, o Estado está nos punindo.”

Salónica, a segunda maior cidade da Grécia, tem sido um foco de resistência militante à vacinação e protestos contra as restrições da COVID-19.

Como a Itália, a Grécia experimentou uma queda nas receitas do turismo em 2020 e recuperou apenas parcialmente em 2021. A Grécia agora espera um ano recorde de turismo em 2022 – assim como a vizinha Albânia, onde as restrições também foram suspensas no domingo.

As autoridades de saúde pública dizem que as máscaras ainda são altamente recomendadas para todas as atividades internas na Itália, e as empresas privadas ainda podem exigi-las.

Dado que o vírus ainda circula, “devemos continuar a campanha de vacinação, incluindo doses de reforço, e manter um comportamento de precaução: usar máscaras em ambientes fechados ou em locais lotados ou em qualquer lugar com risco de contágio”, disse o Dr. Giovanni Rezza. responsável pela prevenção no Ministério da Saúde.

___

Nellas relatou de Atenas, Grécia. Francesco Sportelli contribuiu da Itália, Costas Kantouris de Thessaloniki, Grécia e Llazar Semini da Albânia.

___

Acompanhe a cobertura da pandemia da AP em https://apnews.com/hub/coronavirus-pandemic

By Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *