Sony bate palmas para a reversão ‘irracional’ do regulador do Reino Unido do acordo com a Microsoft Activision
Sony contra-ataca regulador britânico

A Sony reagiu à Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA) do Reino Unido por causa de sua mudança de posição sobre a proposta de aquisição da Activision Blizzard por US $ 69 bilhões pela Microsoft, que foi significativamente diluída nos últimos dias.

A CMA divulgou a resposta da Sony, que destacou a reviravolta abrupta da organização, afirmando: “A reversão da posição da CMA em sua teoria de danos ao console é surpreendente, sem precedentes e irracional.”

O proprietário da plataforma PlayStation continua argumentando que o CMA adotou a “abordagem diametralmente oposta” baseada “quase inteiramente em um único modelo econômico”. O modelo em questão é o chamado modelo “Lifetime Value”, que (além de ser um pouco desumanizador) determina o que o jogador médio valoriza uma empresa ao longo de sua vida como cliente.

A Sony diz que o CMA avaliou dados errados e que, se os “erros” fossem corrigidos, os lucros que a Microsoft obteria de cada jogador do PlayStation que deixasse a plataforma para jogar Call of Duty no Xbox “três vezes”. vale o usuário médio do PlayStation”.

A declaração final da Sony é terra arrasada, afirmando: “O adendo não justifica a reviravolta do CMA na teoria do dano do console. Para tomar uma decisão acertada, a CMA deve reconsiderar sua análise dos incentivos e encerramento parcial da Microsoft e corrigir os erros identificados neste documento.”

Neste ponto, devemos apenas deixar Jim Ryan e Phil Spencer lutarem pelo destino de Call of Duty – fazer um verdadeiro espetáculo do evento, sabe? Em um mundo sem E3, precisamos nos divertir. O que você acha da reversão do CMA e da resposta da Sony? Entenda isso na seção de comentários abaixo.

By Carlos Jorge

"Proud coffee expert. Webaholic. Zombie guru. Introvert. Avid beer aficionado. Analyst. Total TV practitioner. Award-winning foodie. Student."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *