O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), integrante da comissão mista que analisa as medidas do Executivo para enfrentar a pandemia covid-19, anunciou que participará de reunião com o governador de São Paulo, João Dória, e outros parlamentares para tratam do plano de vacinação contra o coronavírus no país, com base no edital estadual de vacinação divulgado pelo governo de São Paulo. De acordo com a equipe do senador, o encontro acontecerá na sexta-feira (11), às 8h, no Palácio dos Bandeirantes.

Na segunda-feira (7), Doria anunciou que o programa estadual de vacinação contra o covid-19 terá início no dia 25 de janeiro. O estado usará o Coronavac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, mas que ainda não foi registrado na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O registro é pré-requisito para a aplicação de qualquer imunizante no Brasil.

Pelo plano de vacinação do estado de São Paulo, se autorizado, o Coronavac será aplicado gratuitamente inicialmente a profissionais de saúde, maiores de 60 anos, indígenas e quilombolas, totalizando mais de 9 milhões de pessoas, que deverão receber duas doses cada.

De acordo com o conselho da comissão mista covid-19, viajar não é uma atividade oficial do colegiado. Os parlamentares foram convidados individualmente pelo governo do Estado de São Paulo, sem que o convite fosse oficializado pela comissão.

Reino Unido

O Reino Unido começou nesta terça-feira (8) a imunizar a população contra o vírus com a vacina da farmacêutica americana Pfizer e da empresa alemã de biotecnologia BioNTech. O plano do governo brasileiro prevê a aplicação de imunizantes já garantidos pelo Ministério da Saúde e Fiocruz / AstraZeneca, por meio da parceria Covax Facility. A previsão é vacinar, a partir de março, 13 milhões de brasileiros na primeira fase.

Para Randolfe Rodrigues, o governo federal precisa garantir um plano que permita a vacinação imediata e ampla da população brasileira, inclusive viabilizando outros convênios que ofereçam mais tipos de imunizantes.

– Não podemos ter apenas uma vacina, devemos ter várias vacinas. E o governo deve ter planejado isso. Agora o governo fala em comprar insumos. Não podemos aceitar isso inerte. Na próxima sexta, estarei com o governador do estado de São Paulo. O governo de São Paulo já anunciou a disponibilidade de pelo menos 2 milhões de doses para os brasileiros. Esse é um papel que deve ser cumprido pelo governo federal – afirmou, em vídeo publicado no twitter.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

By Carlos Henrique

"Introvertido amigável. Estudante. Guru amador de mídia social. Especialista em Internet. Ávido encrenqueiro."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *