Quem receber a vacina russa covid-19, Sputnik V, não deve beber álcool nos próximos 42 dias, recomendou a vice-primeira-ministra russa Tatiana Golíkova, responsável pelo plano de vacinação, e a chefe dos serviços de saúde russos, Anna Popova.

“As vacinas devem evitar locais públicos e reduzir a ingestão de drogas e álcool, que podem suprimir o sistema imunológico, nos primeiros 42 dias após a aplicação da primeira das duas doses”, alertou Golíkova.

A campanha na Rússia já começou neste sábado na capital, em Moscou, e se estenderá para o resto do país nas próximas semanas. A vacina é voluntária e leva duas doses, com três semanas de intervalo.

A chefe dos serviços de saúde russos, Anna Popova, disse que o consumo de álcool deve ser interrompido “pelo menos duas semanas antes da imunização”, disse ela em entrevista ao The Moscow Times.

Como Tatiana Golíkova, Popova também recomendou evitar o álcool por 42 dias após a primeira injeção, explicando que “a imunidade estava sendo desenvolvida” e “é preciso ter cuidado”.

Anna Popova também alertou que as pessoas que receberam a vacina também não devem fumar antes e depois da injeção, pois isso pode afetar a resposta imunológica e causar algum tipo de irritação pulmonar.

A Rússia enviou na quarta-feira documentos à Organização Mundial da Saúde sobre a segunda vacina do país contra covid-19 – EpiVacCorona – anunciou Anna Popova.

Nas últimas 24 horas, 559 mortes e 26.190 novos casos de covid-19 foram registrados no país. No total, a Rússia acumula 2,5 milhões de infecções, sendo o quarto país do mundo mais afetado pela SARS-CoV-2, atrás dos Estados Unidos, Índia e Brasil.

By Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *