O Governo vai decidir esta quinta-feira em Conselho de Ministros quais os municípios considerados de alto risco de transmissão do covid-19.

O POSTAL identificaram oito concelhos algarvios com elevado risco de transmissão de covid-19 que são, respectivamente, Albufeira, Alcoutim, Faro, Loulé, Portimão, São Brás de Alportel, Tavira e Vila do Bispo, aplicando os critérios gerais do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) de “mais de 240 casos novos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias”.

Caso se confirme que a atualização da lista nacional é feita a cada 15 dias, o período de contagem dos casos cobertos dos 14 dias seguintes deverá iniciar-se a partir de 27 de outubro.

Em caso afirmativo, e de acordo com o número de casos cumulativos por municípios da região do Algarve, aos quais o POSTAL teve acesso a uma fonte oficial da DGS, oito dos 16 municípios podem inscrever o limite para a lista de “alto risco de transmissão”. Algarvios que tiveram 27 de outubro a 9 de novembro (14 dias), os seguintes novos casos:

Albufeira não poderia exceder 100 casos *mas totalizou 109 novos casos;

Alcoutim: 6mas totalizou 9;

Faro: 147mas totalizou 189;

Loulé: 165mas totalizou 167;

Portimão: 134mas totalizou 160;

São Brás de Alportel: 25mas totalizou 34;

Tavira: 59mas totalizou 67;

Vila do Bispo: 13mas totalizou 20;

* Fontes / Entidades: INE, PORDATA (Última atualização a 15-06-2020), sobre a população residente em 2019.

NOTA: A lista de municípios com alto risco de transmissão de covid-19 pode ser consultada em covid19estamoson.gov e será atualizado a cada 15 dias.


Confinamento parcial em 121 municípios até 19 de novembro


Recorde-se que neste momento e até 19 de novembro, 121 municípios encontram-se em confinamento parcial, aplicando o dever de permanência no domicílio, exceto para viagens autorizadas, como compras, trabalho, educação e atividade física.

Dentre as medidas especiais implantadas em municípios considerados de alto risco de transmissão da covid-19, destaca-se o dever de permanência no domicílio, exceto nos casos de viagens autorizadas, que incluem aquisição de bens e serviços, exercício de atividade profissional, obtenção de cuidados de saúde, assistência a pessoas vulneráveis, frequência de estabelecimentos escolares, acesso a equipamentos culturais, realização de atividade física, participação em atividades de voluntariado social, passear com animais de estimação, alimentar animais, exercer a liberdade de imprensa e viagens necessárias para sair do território nacional continental.

Nestes territórios, todos os estabelecimentos comerciais devem encerrar até às 22h00, exceto restaurantes, que devem encerrar até às 22h30; os serviços de entrega de refeições ao domicílio (que não podem fornecer bebidas alcoólicas no âmbito desta atividade) com encerramento à 01h00; equipamentos culturais, que devem encerrar às 22h30; e outras exceções, como farmácias, consultórios e clínicas médicas, atividades funerárias e áreas de serviço e postos de combustível.

O horário de encerramento pode ser fixado pelo prefeito do município com autoridade territorial, mediante parecer favorável da autoridade sanitária local e das forças de segurança, desde que respeitados os limites máximos estabelecidos.

Entre as proibições que se aplicam a estes concelhos encontram-se a realização de eventos e celebrações com mais de cinco pessoas, a menos que pertençam ao mesmo agregado familiar, e “feiras e feiras e feiras, salvo autorização do presidente do conselho territorial competente”.

São permitidas cerimónias religiosas e espectáculos, obedecendo às normas da Direcção-Geral da Saúde (DGS), sendo o desfasamento obrigatório a nível laboral, bem como a adopção do regime de teletrabalho sempre que as funções em causa o permitam.

By Gabriel Ana

"Passionate student. Twitter nerd. Avid bacon addict. Typical troublemaker. Thinker. Webaholic. Entrepreneur."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *