O yuan chinês ultrapassa o euro como segunda maior moeda de reserva do Brasil

COMUNICADO DE IMPRENSA

Lançado em 4 de abril de 2023

Reportagem do Beijing Times: o yuan chinês supera o euro como a segunda maior moeda de reserva do Brasil

de acordo com um reportagem do Beijing Timesna sexta-feira o Banco Central do Brasil anunciou que o yuan chinês, também conhecido como renminbi, substituiu o euro para se tornar a segunda maior moeda de reserva internacional do país. O relatório reflete o aprofundamento dos laços econômicos entre o Brasil e a China, seu maior parceiro comercial.

Ao final de 2022, a participação do yuan nas reservas internacionais do Brasil atingiu 5,37%, superando os 4,74% do euro. O yuan tornou-se uma das reservas internacionais de câmbio do Brasil em 2019. No entanto, o dólar americano ainda domina as reservas cambiais brasileiras, respondendo por 80,42%.

O aumento do uso do yuan no comércio internacional e no investimento contribuiu para sua ascensão como moeda de reserva. A crescente internacionalização do yuan também faz parte dos esforços mais amplos da China para promover o papel global da moeda e reduzir a dependência do dólar americano.

O Brasil e a China fortaleceram os laços econômicos nos últimos anos, com a China se tornando o maior parceiro comercial do Brasil em 2009. Os dois países também firmaram acordos para aumentar a cooperação em áreas como infraestrutura, energia e tecnologia. A crescente participação do yuan nas reservas cambiais internacionais do Brasil reflete a crescente importância das relações econômicas sino-brasileiras.

O relatório do Banco Central do Brasil destaca a importância da diversificação das reservas internacionais para mitigar o risco. A crescente popularidade do yuan como moeda de reserva oferece ao Brasil a oportunidade de diversificar ainda mais suas reservas internacionais e reduzir sua dependência do dólar americano.

A ascensão do yuan como moeda de reserva internacional faz parte de uma tendência maior de aumento da diversificação de moedas pelos bancos centrais em todo o mundo. A reportagem do Beijing Times ressalta a importância dessa tendência e a crescente importância da China como um parceiro econômico chave do Brasil.

Nos últimos anos, os bancos centrais de todo o mundo têm procurado reduzir sua dependência do dólar americano aumentando suas participações em outras moedas, incluindo o euro, o iene e agora o yuan. Esta tendência reflete preocupações sobre a força e estabilidade do dólar americano no longo prazo e um desejo de distribuir o risco em uma variedade de moedas. O aumento do uso do yuan no comércio internacional e no investimento ajudou a aumentar seu apelo como moeda de reserva. À medida que a influência da China na economia global continua a crescer, também aumentará o apelo do yuan como moeda de reserva internacional.

O relatório do Banco Central do Brasil também reconhece que o total de reservas internacionais do Brasil é de 362,2 bilhões. A diversificação das reservas internacionais pode ajudar a reduzir os riscos de exposição a uma moeda única, e a crescente popularidade do yuan como moeda de reserva oferece ao Brasil a oportunidade de diversificar ainda mais suas reservas internacionais.

A reportagem do Beijing Times também destaca a importância dos laços econômicos sino-brasileiros, com a China se tornando o maior parceiro comercial do Brasil em 2009. Nos últimos anos, os dois países firmaram acordos para promover a cooperação em áreas como energia, infraestrutura e tecnologia. A crescente participação do yuan nas reservas cambiais internacionais do Brasil reflete a crescente importância dessa parceria e o potencial para a China desempenhar um papel ainda maior na economia brasileira.

A ascensão do yuan como moeda de reserva internacional também pode ter implicações mais amplas para a economia global. O dólar americano tem sido a moeda de reserva internacional dominante, respondendo por cerca de dois terços das reservas globais. No entanto, à medida que os bancos centrais de todo o mundo continuam a diversificar suas participações, a participação do dólar nas reservas internacionais pode cair. Isso pode ter uma série de implicações econômicas e geopolíticas, incluindo uma possível mudança no equilíbrio de poder dos EUA para outras grandes economias, como a China. Além disso, o uso crescente do yuan como moeda de reserva pode dar à China maior influência sobre os mercados financeiros globais e a oportunidade de moldar a política econômica em escala global.

A ascensão do yuan como moeda de reserva também reflete as ambições mais amplas da China de aumentar sua influência econômica e política no cenário mundial. A China fez investimentos significativos em infraestrutura e tecnologia em países em desenvolvimento, e sua Iniciativa do Cinturão e Rota visa melhorar a conectividade e a cooperação econômica na Ásia, África e Europa. O uso crescente do yuan como moeda de reserva pode dar à China uma alavancagem adicional nessas iniciativas e ajudar a consolidar ainda mais sua posição como uma potência econômica global.

Finalmente, a reportagem do Beijing Times sobre a crescente participação do yuan nas reservas cambiais internacionais do Brasil destaca o aprofundamento dos laços econômicos China-Brasil, a tendência de diversificação da moeda e o impacto potencial na economia global. À medida que o yuan continua ganhando aceitação no cenário global, é provável que se torne uma moeda de reserva ainda mais importante, oferecendo aos bancos centrais de todo o mundo uma alternativa viável ao dólar americano. Essa tendência reflete uma mudança mais ampla na economia global em direção a uma maior multipolaridade, com a China desempenhando um papel cada vez mais proeminente na formação do cenário econômico e geopolítico.

https://beijingtimes.com/

contato de mídia
Nome da empresa: horário de Pequim
Interlocutor: Equipe do Beijing Times
E-mail: Enviar email
País: Estados Unidos
Local na rede Internet: www.beijingtimes.com

By Carlos Jorge

"Proud coffee expert. Webaholic. Zombie guru. Introvert. Avid beer aficionado. Analyst. Total TV practitioner. Award-winning foodie. Student."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *