Daniel Ingemi Daniel Ingemi Alfredo Graça 3 min

Desde a noite de domingo, o Etna voltou a atuar com uma nova e intensa erupção, claramente visível das províncias próximas ao vulcão, produzida por duas fendas eruptivas abertas no lado sul da cratera. Os jatos de lava atingiram alturas de cerca de 150-200 metros acima do intervalo. Depois de quinze minutos, o lado sudeste da cratera começou a entrar em colapso, expelindo um fluxo piroclástico de várias centenas de metros de comprimento na direção sudoeste.

Logo após este primeiro fluxo piroclástico, ele seguiu um segundo muito mais intenso, que percorreu cerca de 2 km na direção sudoeste. Um terceiro, mas menor fluxo piroclástico ocorreu às 23h30. A atividade do vulcão durou algumas dezenas de minutos e diminuiu de intensidade pouco antes da meia-noite.

Após cerca de uma hora, uma segunda fase de fontes de lava começou, que durou cerca de 10 minutos. Após um intervalo de modesta atividade estromboliana, uma terceira fase de fontes de lava começou, durando cerca de uma hora, seguida por uma fase estromboliana fraca, ainda em curso pela manhã.

O fluxo na encosta sul da cratera atingiu a área da “Torre del Filosofo”, e o fluxo na encosta sudoeste expandiu-se para o planalto a montante do “Monte Frumento Supino”. A erupção também produziu um aumento no tremor vulcânico e a liberação de muita cinza e lapilli que, empurrados pelo vento, chegaram aos centros habitados da parte sul do vulcão, incluindo os bairros do norte de Catânia que acordaram ontem de manhã sob um fino manto de cinzas.

By Carlos Henrique

"Introvertido amigável. Estudante. Guru amador de mídia social. Especialista em Internet. Ávido encrenqueiro."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *