Emirates lançou a primeira sonda árabe para Marte em julho - 19.5.2020
Miami, 17 de junho (EFE). – O novo veículo de pesquisa da NASA, o Mars Perseverance Rover, que viajará a Marte em 20 de março em busca de restos biológicos, tem um microfone conectado para que possa ouvir os sons do planeta.

Além disso, será a primeira vez que amostras da superfície de Marte serão coletadas na Terra para análise.

“É incrível. É um ótimo momento para estar na NASA e ver todos esses sucessos sendo alcançados. A NASA tem a capacidade de alcançar feitos incríveis, mesmo nos momentos mais difíceis”, disse Jim Bridenstine em uma videoconferência na quarta-feira, o administrador da agência.

Bridenstine também observou que esta missão é uma das duas a serem realizadas em julho, apesar de uma pandemia de coronavírus, caso contrário, a oportunidade de alinhamento entre a Terra e Marte será perdida, que viaja menos no espaço.

O alinhamento adequado ocorre apenas a cada 26 meses; portanto, seria necessário esperar até setembro de 2022 para que um novo robô fosse lançado no espaço. Isso atrasaria “irremediavelmente” o programa de exploração espacial da NASA, que visa levar humanos a Marte em um futuro não muito distante, disse Bridenstein.

“Devolver a persistência para depositar e permanecer nela por dois anos pode custar US $ 500 milhões. Realmente espero que essa missão inspire e dê às pessoas a esperança de que possamos ter sucesso em tempos realmente difíceis”, acrescentou.

O novo veículo será enviado para o espaço anexado ao topo de um foguete Atlas V em uma plataforma de lançamento 41 no Centro Espacial Kennedy em Cape Canaveral, Flórida. O robô viajará mais de 500 milhões de quilômetros antes de pousar em Marte em 18 de fevereiro.

Se o lançamento não ocorrer dentro do cronograma devido às condições climáticas na Flórida, a NASA terá 11 meses para iniciar a missão.

EM BUSCA DE AMOSTRAS ANTERIORES.

Com uma forma quadrangular de 3 metros de comprimento e 2,7 metros de largura, o veículo de pesquisa chegará ao solo marciano em fevereiro de 2021, especificamente no lago Crater, onde começará a coletar amostras de minerais e solo que fornecerão respostas às condições planetárias por milhões de anos.

Espera-se que o robô gaste até 687 dias explorando a superfície do Planeta Vermelho.

“Por gerações, os cientistas queriam amostras de Marte Terra. Temos meteoritos na Terra que vieram de Marte, mas isso não é o mesmo que amostras de rochas e solo para estudar. Agora poderemos obter esses materiais fantásticos”, explicou o diretor planetário da NASA. of Science, Lori Glaze.

As amostras serão enviadas para a Terra em 2026 em colaboração com a Agência Espacial Europeia (ESA).

By Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *