Na academia do meio-campista brasileiro e lazio-americano Felipe Anderson em Angola

A sul-americana financiou a construção de um campo de futebol e vestiário para incentivar atividades para crianças carentes

O meio-campista brasileiro e da Lazio Roma, Felipe Anderson, financiou a construção de um campo de futebol, toda a estrutura dos vestiários e acomodações em Angola.

Através de uma parceria com a ATOS, uma ONG humanitária sediada em Luanda, Anderson ofereceu-se para ajudar a criar o braço desportivo da ONG, que deu uma repaginada.

ATOS tem um orfanato, um centro educacional e vários outros projetos que criam melhores condições de vida e oportunidades para milhares de crianças angolanas. Eles queriam incluir atividades transcurriculares em sua iniciativa, um movimento que atraiu o brasileiro.

“Assim que soube do trabalho da ATOS em Luanda, fiquei muito interessado em poder ajudar”, diz Anderson sobre a iniciativa.

Acrescentou: “Estou muito entusiasmado com tudo o que a construção deste campo de futebol trará a várias crianças angolanas. Comecei a jogar futebol através de uma ONG, me vejo como exemplo vivo do poder que esse tipo de iniciativa tem de mudar vidas, então é uma alegria não só para mim mas para toda minha família sempre que possível contribuir com ações como essa, como já estamos fazendo no Brasil.”

Anderson não é estranho a apoiar projetos sociais. Manteve-se envolvido em vários projetos no Brasil, com destaque para a “Sociedade Esportiva Kandango” em Brasília, que o ajuda a “voltar no tempo” ao relembrar como deu seus primeiros passos no futebol, antes de vir para o Coritiba.

Atualmente, o jogador apoia as crianças que participam do projeto doando equipamentos esportivos.

“Sempre que posso, venho à minha cidade ver meus amigos e também as crianças do projeto. É uma forma de incentivá-los ainda mais e mostrar que o esporte pode transformar vidas, como fez comigo. Nem todos se tornam atletas, mas o mais importante é que sejam bons cidadãos”, disse o jogador.

Anderson voltou à Lazio no verão passado depois de três temporadas no West Ham e marcou sete gols e deu oito assistências, muito longe de seus dias no Hammers, onde marcou 12 gols em 72 jogos.

O ex-jogador do Santos teve cinco temporadas de sucesso com os romanos antes de se mudar para o estádio de Londres.

By Patricia Joca

"Professional troublemaker. Friend to animals everywhere. Social media expert. Dedicated analyst. Amateur entrepreneur."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *