Há quem acredite que o mercado de sistemas operacionais móveis está saturado pelas grandes participações do Android, iOS e Windows Phone no mercado de telefonia portátil atual. Entretanto, Canonical ainda está na corrida para conquistar o público com o Ubuntu Touch, plataforma derivada de uma das distribuições Linux mais famosas ao redor do globo. Nesta quinta-feira, 25, mais um integrante da linha que roda o software deve estrear no exterior. De acordo com fontes, alegadamente, próximas ao assunto, MX4, fabricado pela Meizu, chegará em território europeu por US$ 335

Traduzidos para reais, US$ 335 vira R$ 1.030 na cotação atual da moeda estadunidense, desconsiderando os impostos brasileiros. Nota-se que, embora o plano seja entrar no segmento de celulares como uma opção acessível, o valor necessário a ser pago por uma unidade do modelo ainda precisa de grandes cortes para competir com os fortes rivais Android, como a Xiaomi, por exemplo, que já vende produtos similares por quantias menores que US$ 300. E o Meizu MX4 nem chega a ser o primeiro aparelho com Ubuntu a estrear em solos europeus, pois o Aquaris E4.5 chegou por lá em fevereiro deste ano.

Ainda assim, Meizu MX4 mantém bons recursos de hardware mesmo após um ano de seu lançamento, quando chegou às lojas categorizado como sendo de elite, contando com uma tela IPS de 5,4 polegadas em resolução Full HD (1920 x 1080 pixels), 3 GB de RAM, chipset Mediatek MT6595 com processador de oito núcleos, modelos de 16, 32 e 64 GB de memória para o armazenamento interno, câmera principal e frontal de 20,7 (Sony IMX220) e 2 megapixels, respectivamente e bateria de 3100 mAh, substituindo, então, o Android 4.4 KitKat pelo Ubuntu Touch como sistema operacional.

O dispositivo com o Ubuntu Touch pré-instalado já estava disponível na China, nação de origem da Meizu, só que custava US$ 45 a menos do que o cobrado aos moradores da Europa. Infelizmente, não há previsão para o início da distribuição internacional do MX4 que substitui o Android, mas acredita-se que a expansão do gadget depende somente de seu desempenho comercial nos locais restritos onde será vendido. Portanto, acompanharemos os números registrados pela novidade por lá, quem sabe um dia nós, brasileiros, também possamos aproveitar as funções interessantes do sistema operacional.