Donald Trump e Joe Biden eles foram votar nesta terça-feira, 3 de novembro, para decidir quem é o próximo presidente dos Estados Unidos. Durante o período de campanha, muitos rostos foram conhecidos do público que fez campanha para que os americanos exercessem o direito de voto, entre os quais estão o príncipe atormentar e Meghan.

Como deixaram de fazer parte do núcleo superior da família real britânica, deixaram de seguir certas regras de protocolo que os impediam, por exemplo, de falar de política e até de votar. Dessa forma, a Duquesa de Sussex se tornou o primeiro elemento da realeza a participar de uma campanha eleitoral e a votar.

Nunca declarando publicamente qual candidato apóia, Meghan apelou aos cidadãos para exercerem seu direito de voto. “A cada quatro anos nos dizem o mesmo, que esta eleição é a mais importante de nossas vidas. Mas é isso. Quando votamos, nossos valores entram em jogo e nossas vozes são ouvidas ”, disse a Duquesa, em entrevista a Marie Claire no final de setembro, da qual Harry também participou. “É possível que muitos não saibam que nunca fui capaz de votar no Reino Unido em minha vida. Ao chegarmos em novembro, é vital que renunciemos ao discurso de ódio, desinformação e negatividade ”, afirmou o duque de Sussex.

Embora não se saiba se Meghan participou das eleições votando pessoalmente nesta terça-feira ou por votação antecipada, pelo correio, a revista americana Newsweek garante que a duquesa exerceu o direito de voto, quebrando assim o protocolo real.

By Gabriel Ana

"Passionate student. Twitter nerd. Avid bacon addict. Typical troublemaker. Thinker. Webaholic. Entrepreneur."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *