Mais um golpe no WhatsApp promete lanche gratuito no McDonald’s

Os golpes envolvendo o WhatsApp não cessam, desta vez criminosos usam uma promoção falsa no McDonalds para espalhar um link mostrando a promessa de comida grátis na rede de fast-food. Entretanto, depois de entrar no link e realizar os passos, para ter acesso aos cupons que garantiriam dois combos grátis, era preciso compartilhar o link com outras pessoas no WhatsApp, o que fazia com que o golpe se espalhasse ainda mais.

A informação sobre o novo golpe foi divulgada pela empresa de segurança Kaspersky, que afirmou que a monetização das pessoas por trás da armação vem por meio de propagandas chamativas que fazem as vítimas clicarem, bem como aplicativos duvidosos que aparecem no site.

Apesar de parecer uma notícia repetitiva aqui no site, infelizmente ainda existem muitas pessoas que precisam ser informadas sobre esses golpes atualizados para se prevenir.

Tentando ajudar quem ainda é enganado por esse tipo de prática criminosa, a Kaspersky divulgou uma lista de cuidados que podem prevenir novas situações de engano:

  • Não clique em links: principalmente os recebidos de desconhecidos, nem em links suspeitos enviados por seus amigos via redes sociais ou e-mail. Eles podem ser maliciosos, criados para baixar malware em seu dispositivo ou para direcioná-lo a páginas de phishing que coletam dados do usuário.
  • Desconfie de mensagens SMS e anúncios no Facebook: essa é a mais nova modalidade dos golpistas, que têm usado especialmente as redes sociais para disseminar o golpe. Duvide de supostas ofertas recebidas por SMS. Para confirmar se a oferta exibida na rede social é real, abra o navegador, navegue até o site do varejista e busque o produto anunciado.
  • Verifique o nome do domínio e o cadeado de segurança: é comum entre phishers o registro de domínios usando o nome de marcas famosas e já conhecidas no mercado, porém mudando uma letra no nome. Dessa forma “sitedecompra.com” se torna “sitedeconpra.com” ou “saitedecompra.com”. Outra dica é verificar se o site possui conexão SSL (o cadeado de segurança), pois raramente sites fraudulentos o exibem.
  • Verifique quem é o dono do site: encontrou um site desconhecido com ofertas tentadoras? Antes de comprar consulte a lista do PROCON e também o Registro.br, na sessão “Whois”, que informa quem registrou o site. Golpistas geralmente usam endereços de e-mail gratuitos para registrar o domínio (Hotmail, Gmail, etc).