Afinal, Jorge Jesus está preparado para perder jogadores na próxima janela de transferências se essa for “o melhor para o Benfica”, assumiu este sábado o treinador da equipa de futebol dos “tintos”.

Três dias depois de afirmar que não estava preparado para perder jogadores no próximo mês, mas para receber mais alguns, Jesus foi confrontado, durante o lançamento do jogo da Taça de Portugal contra o Vilafranquense, com a necessidade de vender jogadores, referida sexta-feira por um Benfica diretor executivo da SAD. E desta vez, mostrou abertura a favor dos interesses do clube.

“Estou habituado, ao longo dos seis anos que estive no Benfica, a promover estes jogadores e se tivesse de os perder para os interesses colectivos do Benfica, estou preparado para isso, porque essa tem sido a prerrogativa ao longo dos anos e também da qualidade de quem gere esta área, que é o Dr. Domingos [Soares] de Oliveira ”, disse Jorge Jesus, no Seixal.

O treinador voltou ainda ao assunto para referir que a gestão financeira do Benfica “tem sido um exemplo” e apresentou como prova o facto de o clube não ter tido que aplicar cortes salariais durante a pandemia para apoiar as decisões económicas do clube.

“Se você acha que a melhor forma é esta solução [vender jogadores], todos estamos interessados ​​em decidir o que é melhor para o Benfica. Por isso estou preparado para Janeiro, para Junho, o que é melhor para o Benfica é o que é melhor para mim. Não tenho dúvidas de tudo ”, reforçou.

Porta aberta para devoluções

Voltando à eventual entrada de jogadores, o treinador não quis “especular” e lembrou que a única posição para a qual assumiu publicamente que quer mais um jogador é a defesa central, mas abriu as portas ao regresso de Gedson Fernandes, por empréstimo o Tottenham, e outros jogadores por empréstimo do Benfica que não jogam regularmente nos seus clubes.

“Quanto a Gerson [Gedson Fernandes], Não o conheço muito bem, ele nunca trabalhou comigo. Agora, todos estes jovens que o Benfica tem, que saíram para crescer, se não jogam nestas equipas é melhor estar no Benfica. Na minha opinião, eles aprendem muito mais ”, disparou Jesus.

O treinador ainda citou os nomes de Florentino Luís (Mónaco), Jota (Valladolid), Tomás Tavares (Alavés) e “o outro rapaz que foi para o Moreirense” (David Tavares) como exemplos de jogadores que, se não jogarem, poderiam evoluir mais no clube da Luz.

Descanse para os mais usados

Relativamente ao encontro de domingo, das 16 jornadas das 32 da Taça de Portugal, o treinador partiu do princípio que vai dar descanso a alguns dos jogadores mais utilizados, mas frisou que não o faz desvalorizando o Vilafranquense, 13º classificado da 2ª Liga.

“Quando modificamos alguns jogadores, minha preocupação não é o valor do adversário que vamos enfrentar. É poder rodar alguns jogadores que sei que são importantes para o futuro e aqueles jogadores que têm mais jogos não podem cansá-los e não arriscar tanto em termos de lesões. Essa é a minha preocupação e não o facto de, pelo nome da equipa, achar mais fácil ou mais difícil ”, sublinhou o treinador dos“ tintos ”.

Nesse sentido, ele acrescentou os nomes do zagueiro Vertonghen e do atacante Everton Cebolinha como potenciais “candidatos” à saída da titular, além de assumir que o goleiro Svilar não será uma opção e que o gol será ocupado por Helton Leite.

O Benfica defronta o Vilafranquense no domingo, pelas 20h30, num jogo dos oitavos-de-final da Taça de Portugal, que se disputa no Estádio da Luz.

By Carlos Henrique

"Introvertido amigável. Estudante. Guru amador de mídia social. Especialista em Internet. Ávido encrenqueiro."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *