Além disso, foi confirmado que os novos processadores Rocket Lake serão compatíveis com as atuais placas-mãe da série 400

Recentemente, Intel apresentado oficialmente os primeiros detalhes da 11ª geração de seus processadores Intel Core, com a chegada de novos Rocket Lake S-Series. Finalmente trazendo uma nova arquitetura, chamada Cypress Cove, além da chegada dos gráficos baseados no Xe, outras novidades interessantes também serão apresentadas com esta nova linha.

Com a introdução dos processadores Rocket Lake, Intel também confirmado para o site PCGamer o que permitirá no futuro que novas placas-mãe das linhas mais básicas possam realizar overclock. Anteriormente limitado a placas-mãe com chipset topo de linha, como o Z490 para CPUs Comet Lake, o fabricante dará mais opções aos consumidores que procuram extrair o máximo desempenho de seus processadores.

Apesar desta notícia, a empresa não forneceu mais detalhes sobre quais placas ou chipsets terão a capacidade de fazer overclock. Como é especulado por PCGamer, possivelmente veremos os futuros modelos intermediários baseados na série 500 (B560?) devem receber essa notícia em breve.

Os processadores Rocket Lake serão compatíveis com as placas-mãe atuais com o chipset da série 400

Outra novidade está ligada a compatibilidade com versões anteriores dos modelos atuais que possuem chipsets da série 400 (consulte Z490, B460 e H410). De acordo com a Intel, essas placas-mãe será compatível com os novos processadores de 11ª geração, portanto, se você quiser atualizar de um Lago Cometa para Lago Foguete, não precisará comprar uma nova placa-mãe.


– Continua após a publicidade –

Sobre a possibilidade de overclock dos modelos intermediários atuais, a Intel não pode comentar o assunto. Isso pode ser uma indicação de que este vai depender de cada fabricante, que pode ou não levar esta função para suas placas-mãe.

Essa incerteza se deve ao fato de que cada placa-mãe produzida pelos fabricantes parceiros da Intel possui designs distintos, que levam componentes distintos que são importantes para um overclock estável, como são os casos dos VRMs. A capacidade desses componentes certamente influenciará qualquer decisão tomada pelos fabricantes de placas-mãe, onde veremos alguns modelos mais antigos e baratos que suportam overclock e outros não.

Por fim, a Intel também comentou a novidade para quem quer fazer overclock dos novos modelos Rocket Lake. Será possível, por exemplo, ajustar as frequências de cada núcleo do processador, configure as instruções como AVX512, além da possibilidade de ativar ou não as instruções do tipo AVX.

A Intel diz que os novos processadores Rocket Lake, junto com as novas placas-mãe da série 500, chegarão ao mercado durante o primeiro trimestre de 2021.


– Continua após a publicidade –

Fonte: PCGamer

By Carlos Jorge

"Proud coffee expert. Webaholic. Zombie guru. Introvert. Avid beer aficionado. Analyst. Total TV practitioner. Award-winning foodie. Student."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *