A Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) efectuou esta terça-feira uma fiscalização dos procedimentos de segurança na zona VIP do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto. Por este motivo, a comitiva azul e branca demorou a alçar voo para Marselha, na França, onde esta quarta-feira disputa o quarto dia da fase de grupos da Liga dos Campeões.

A viagem do FC Porto a Marselha atrasou-se mais de uma hora, depois que a Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) efectuou uma inspecção aos procedimentos de segurança na zona VIP do aeroporto, com o séquito de dragões a ficar mais uma hora parado. .

A partida, vale lembrar, estava marcada para as 15h30 de terça-feira, mas aconteceu mais de uma hora depois.

Já Francisco J. Marques, diretor de informação e comunicação do FC Porto, comentou o caso no programa “Universo Porto da Bancada” esta terça-feira e apontou o dedo ao Estado português.

“Uma situação muito infeliz para a ANAC [Autoridade Nacional de Aviação Civil]. Quando vai jogar uma equipa de alto nível e altamente competitiva, como é o caso do FC Porto na Champions League, o clube paga para ter acesso VIP no aeroporto. Qual é o objetivo? Que os jogadores que vão jogar o jogo possam ficar o mais perturbados possível. Ficaram parados por mais de uma hora, porque alguns senhores resolveram escolher aquele vôo, um vôo charter, com apenas a equipe, médicos e staff, uma comitiva reduzida. O que é que você fez? Foram ver se as bolsas onde estão os perfumes estavam boas. Uma entrada que dura um minuto por pessoa agora é de 10 minutos. Estas coisas só acontecem com o FC Porto, isto tem um motivo específico: todos sabem como o Presidente Pinto da Costa liderou contra este ataque ao futebol à custa da pandemia, esta é a resposta do Estado Português, isto já aconteceu de muitas outras formas circunstâncias “, começou por lançar J. Marques, continuando:

“O FC Porto é a equipa que melhor representa o futebol português na Europa, mas em Portugal há quem tente complicar a vida do FC Porto. Estes comportamentos são desnecessários e repreensíveis. Se o ministro que tutela a ANAC se cala é porque é falta no cartório. Se pensas que uma equipa portuguesa que vai representar Portugal fica mais de uma hora à espera de pé, não vale a pena tirarmos então as nossas conclusões ”, acrescentou, antes de concluir, dizendo que“ as vitórias custam Muito FC Porto “:

“Já aconteceu de todos entrarem no avião e não poderem sair na hora, devido às condições do tempo ou algo assim, mas estamos esperando, sentados no avião, descansados. Mas nesse caso, uma operação de a autoria está a decorrer … É mesmo contra tudo e contra todos. Para o FC Porto as vitórias custaram muito caro, é uma pena enfrentar o adversário e ainda ter de lutar contra o Estado “, concluiu Francisco J. Marques.

By Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *