Exclusivo: a Holanda está reagindo à política EUA-China com seu próprio plano para limitar a exportação de tecnologia de semicondutores

AMSTERDÃ/WASHINGTON, 8 Mar (Reuters) – O governo holandês disse nesta quarta-feira que planeja restringir as exportações de tecnologia de semicondutores para proteger a segurança nacional, em resposta holandesa às medidas dos Estados Unidos no ano passado para restringir as exportações de chips para a China.

A medida segue meses de discussões entre a Holanda, os Estados Unidos e o Japão, durante os quais Washington tentou fazer com que aliados introduzissem restrições semelhantes às introduzidas em outubro, com o objetivo de prejudicar a capacidade da China de fabricar semicondutores e desacelerar seu próprio progresso militar.

A ministra do Comércio holandesa, Liesje Schreinemacher, anunciou a decisão em uma carta ao Parlamento, dizendo que as restrições seriam introduzidas antes do verão.

A carta não menciona a China, um importante parceiro comercial holandês, ou a ASML Holding NV (ASML.AS), um importante fornecedor para fabricantes de semicondutores, mas ambos serão afetados. Ele nomeou uma importante tecnologia ASML conhecida como litografia “DUV”, usada na fabricação de chips de computador.

última atualização

Assista mais 2 histórias

“Como a Holanda considera necessário, por razões de segurança nacional, colocar essa tecnologia sob supervisão o mais rápido possível, o gabinete apresentará uma lista nacional”, diz a carta.

A ASML disse que espera solicitar licenças para exportar o segmento mais avançado de suas máquinas DUV, mas isso não afetaria sua orientação financeira para 2023.

A empresa espera que as vendas na China fiquem praticamente estáveis ​​em 2023 em € 2,2 bilhões – o que implica um declínio relativo, já que a empresa projeta um crescimento geral das vendas de 25%.

A ASML nunca vendeu suas máquinas “EUV” mais avançadas para clientes na China.

reportagem de Toby Sterling; Editado por Mark Potter, Anna Driver e Mark Porter

Nossos padrões: Os Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

By Carlos Henrique

"Introvertido amigável. Estudante. Guru amador de mídia social. Especialista em Internet. Ávido encrenqueiro."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *