O presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez, disse neste domingo que Espanha e Alemanha serão os únicos países europeus a ter um plano estruturado para começar a vacinar a população contra o covid-19 a partir de janeiro de 2021.

De acordo com as explicações do governante, que falou aos meios de comunicação após a reunião virtual do G20, o plano de vacinação espanhol deve ser aprovado pelo Conselho de Ministros já esta terça-feira e está baseado em cinco linhas de ação, das quais subsistem a definição de 13 mil pontos de vacinação e uma estratégia nacional única, desenvolvida por um grupo multidisciplinar de especialistas.

“A cada ano, 10 milhões de pessoas são vacinadas na Espanha contra a gripe. Por isso, o Sistema Único de Saúde se considera preparado para atingir essa meta. Um exemplo: este ano, em oito semanas, 14 milhões de pessoas foram vacinadas”, disse Sánchez, garantindo que os grupos prioritários terão acesso à vacina.

Ao mesmo tempo, o chefe de governo espanhol disse que o país já está criando condições logísticas para garantir “a temperatura necessária” para a conservação da vacina, que, no caso da BioNTech / Pfizer, exige uma temperatura de 70 graus negativos .

A União Europeia já assinou contratos com as empresas farmacêuticas AstraZeneca, Sanofi, Janssen e BioNTech / Pfizer para um bilhão de doses expansíveis, a assinatura com CureVac será iminente e as negociações com a Moderna para 400 milhões de vacinas adicionais estão em estágio muito avançado. A Espanha, segundo Sánchez, será responsável por 10% dessas doses que a União Europeia poderá disponibilizar aos países membros.

Os números oficiais da pandemia covid-19 na Espanha apontam para 1.556.730 casos e 42.619 mortes. Os dados divulgados sábado pelo Ministério da Saúde espanhol apontam 15 156 novas infecções e mais 328 mortes, apesar de a transmissão do vírus estar a diminuir há pelo menos 11 dias e a incidência cumulativa ter sido de 419 casos por 100 mil habitantes.

No entanto, Sánchez destacou que a incidência acumulada de casos do novo coronavírus é inferior a 400 casos por 100 mil habitantes em 14 dias, número que será divulgado na segunda-feira e que, para o governante, demonstra a eficácia das restrições impostas pelo o estado de emergência vigente no país.

A Espanha é o sexto país do mundo em termos de casos desde o início da pandemia e fica atrás apenas dos Estados Unidos (mais de 12 milhões), Índia (mais de nove milhões), Brasil (mais de seis milhões), França ( 2, milhões) e Rússia (mais de dois milhões).

By Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *