Cerca de 2 milhões de portabilidades foram feitas só no primeiro trimestre

A portabilidade é algo que mudou a forma como avaliamos nossas operadoras, a possibilidade da migração do mesmo número faz com que busquemos cada vez mais planos melhores e mais baratos, ainda mais com a crise em que nosso país enfrenta.

Segundo um levantamento feito pela Associação Brasileira de Recursos em Telecomunicações (ABRTelecom),  somente no primeiro semestre deste ano, que abrange os meses de janeiro até junho, ao todo foram contabilizadas 2,57 milhões de trocas de operadoras de telefonia com a manutenção do mesmo número.

A telefonia móvel continua em vantagem em relação aos demais serviços, com 1,93 milhão (75%), seguida do fixo com seus 644 mil (25%) transferências realizadas no período. Em dados mais específicos, somente no segundo trimestre de 2017 (abril a junho), foram efetuadas 1,36 milhão de migrações entre operadoras, sendo 1,03 milhão (76%) no móvel e 334,55 mil (24%) no fixo.

Disponível no Brasil desde setembro de 2008, há 9 anos, já foram contabilizadas até o dia 30 de junho 37,58 milhões de transferências: 13,37 milhões (36%) no serviço fixo e 24,21 milhões (64%) no móvel, aponta o relatório.