O primeiro caso da região com a mortal variante brasileira do COVID-19 foi encontrado em um caso resolvido na região de Dryden.

A Northwestern Health Unit observa que casos da variante do Reino Unido foram relatados em Sioux Lookout, Dryden, Kenora, Fort Frances e Atikokan, enquanto os casos da variante do Reino Unido em Kenora, Fort Frances e Atikokan continuaram a ser classificados como ativos.

“Não vimos nenhuma propagação da variante brasileira na região. No entanto, a variante britânica é prevalente em Ontário e é provável que se espalhe mais em nossa região se medidas preventivas não forem seguidas”, disse o Dr. Kit Young Hoon, Oficial Médico de Saúde da NWHU.

Em janeiro de 2021, a área confirmou 56 variantes de casos COVID-19 no local. A equipe observa que todo resultado positivo do teste COVID-19 é testado para variantes e os casos geralmente não são mais infecciosos quando os resultados são conhecidos. Como resultado, todos os nossos casos são tratados como variantes preocupantes.

Todos são solicitados a continuar a seguir todas as medidas de saúde pública e a ficar em casa, isolar-se, fazer o teste e permanecer em isolamento até que os resultados do teste sejam conhecidos.

“Você pode prevenir a infecção por COVID-19 ficando a 2 metros de distância de pessoas com quem você não mora e apenas se reunindo com os membros da sua casa. Desta forma, vamos reduzir o número de casos e devemos descobrir que algumas restrições são levantadas ”, explica o Dr. Young Hoon.

Em 6 de maio, a NWHU havia relatado um total de 982 casos COVID-19 em toda a área de captação. Atualmente, 62 casos são considerados ativos.

By Patricia Joca

"Professional troublemaker. Friend to animals everywhere. Social media expert. Dedicated analyst. Amateur entrepreneur."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *