Mais de uma semana depois das eleições nos Estados Unidos, que deram a vitória ao democrata Joe Biden, há mais brechas no apoio dos republicanos ao presidente Donald Trump em relação ao processo de transição de poder.

Em questão está o fato de que alguns senadores republicanos admitiram publicamente que o presidente eleito Joe Biden já deveria ser capaz de receber informações diárias dos serviços de inteligência do país.

Entre os senadores de apoio de Trump que falaram com a mídia sobre o assunto estão John Thune, Lindsey Graham, Chuck Grassley e Rob Portman.

Tradicionalmente, os presidentes eleitos dos Estados Unidos passam a receber relatórios diários dos serviços secretos sobre questões de segurança quando a vitória é confirmada, com pelo menos 270 votos do colégio eleitoral, o que no caso de Joe Biden aconteceu no sábado.

O reconhecimento público dos senadores conservadores de que Joe Biden já deveria estar recebendo essa informação, demonstra que o sólido apoio a Donald Trump começa a ceder, que o Partido Republicano já entendeu a derrota eleitoral, mas não quer desafiar abertamente o presidente saindo por medo de perder o controle do Senado.

De acordo com a Efe, apenas quatro senadores republicanos – Susan Collins, Mitt Romney, Lisa Murkowski e Ben Sasse – reconheceram a vitória de Joe Biden, enquanto outros como Marco Rubio, Pat Toomey e Mike Rounds apelaram ao governo Donald Trump para permitir o início da transição processo.

Pelo menos quatro governadores republicanos de Ohio, Maryland, Massachusetts e Vermont, bem como o ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush, já parabenizaram Joe Biden pela eleição.

Joe Biden assumirá o cargo de presidente dos Estados Unidos em 20 de janeiro.

By Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *