A Apple sempre está buscando inovar no quesito câmera, é um dos seus pontos fortes já que a empresa consegue alinhar um bom hardware ao seu bom software. Em 2019, parece que seus planos serão apenas de trazer uma câmera wide-angle (grande angular) em alguns modelos do iPhone, além é claro da tradicional telephoto (retrato).

De acordo com fontes do site Bloomberg, a empresa deverá trazer três câmeras em algumas variantes do iPhone (regular, telephoto e wide-angle), já que os planos de trazer câmeras 3D já em 2019 foram adiados. Essa seria alimentada a laser e garantiria uma profundidade ainda melhor. Existem conversas com a Sony sobre testes dos novos sensores.

O novo sensor 3D garante recursos AR que sobrepõe a visão do usuário com uma realidade virtual criada por algum aplicativo, podendo auxiliar até mesmo em um reparo de uma estrutura danificada. São muitas as aplicações. A Apple também pode estar planejando um fone de ouvido AR, porém as fontes não quiseram citar sobre os planos sobre o mesmo.

A câmera 3D pode vir junto ao iPad Pro que deverá ser lançado no segundo semestre de 2020, como é de costume. No ano que vem também deverão ser lançados modelos que suportem a tecnologia 5G, uma corrida que também estamos vendo com as outras fabricantes.

Em 2019, a maçã deverá lançar os sucessores do iPhone XS e iPhone XS Max e uma atualização para o iPhone XR. Ainda de acordo com as fontes, o XS Max (o maior) deverá trazer as três câmeras traseiras citadas anteriormente. Além disso, há testes que indicam a substituição da Lightning, usada desde 2012 nos iPhone, pela porta USB Type-C.

Os novos dispositivos devem conter uma atualização do processador feito pela Apple e usarão um novo sensor para identificação facial. Deverá ser lançado também um novo iPad com 10 polegadas e esse deve ser o dispositivo da linha com menor custo.

O iOS será atualizado para a versão 13, que deverá conter o modo noturno nativo e melhorias no CarPlay. Os iPad terão uma atualização em sua tela inicial exclusiva e melhorias no gerenciamento de arquivos.

Fonte: Bloomberg