Ddois dias após as eleições, nenhum dos candidatos obteve os 270 votos do Colégio Eleitoral necessários para garantir a entrada na Casa Branca, mas de acordo com projeções Biden leva vantagem, com 264 votos do Colégio Eleitoral contra 214 de Donald Trump.

O candidato democrata agora precisa apenas garantir os seis votos do estado de Nevada, para atingir a meta desejada de 270 grandes eleitores e chegar à presidência.

Se Donald Trump mantiver a ligeira vantagem que ainda tem em Nevada, então tudo será decidido em um dos três estados no leste: Pensilvumania, Carolina do Norte e Geórgia, onde a disputa também é muito acirrada, com qualquer candidato com chance de vitória.

O Alasca ainda não conta, mas os três votos eleitorais neste estado estão praticamente garantidos a Donald Trump (com 56% dos votos apurados, o republicano tem 63% dos votos e deve manter ou aumentar essa vantagem).

Com apenas esses estados em disputa, o candidato republicano, Donald Trump, ameaça ir à Justiça, questionando a legalidade de várias contagens de votos, buscando mudar o rumo das eleições a seu favor.

Em uma comunicação na tarde de quarta-feira, Biden disse que tinha certeza de que ganharia a presidência de EUA e prometeu unir o país.

“Eu governarei não como um presidente democrata, mas como um presidente americano”, disse Biden, em comunicado em que voltou a pedir a apuração dos votos, apesar dos protestos da candidatura republicana.

Os cerca de 400 juristas da candidatura de Donald Trump estão abrindo dezenas de processos contra a contagem de votos em vários estados, em particular em Pensilvumania, Michigan e Geórgia.

Na tarde de quarta-feira, em uma entrevista coletiva, o advogado pessoal do presidente, Rudy Giuliani, até admitiu ter entrado com um processo nacional, tentando contestar as eleições.

Em Pensilvumania, com 89% dos votos contados, Trump leva uma vantagem de 164.000 votos sobre Biden, mas os votos ainda a contar são de regiões onde os democratas geralmente superam os republicanos.

Na Geórgia, a vantagem de Trump sobre Biden é de apenas 23 mil votos, após ter sido de 100 mil 24 horas atrás, mostrando uma tendência de recuperação do democrata, o que pode indicar uma vitória de Biden, depois de tudo.

Na Carolina do Norte, com 15 delegados em jogo, Trump leva vantagem de 77.000 votos, quando 95% dos votos já foram contados, mas os democratas ainda admitem a vitória neste estado.

Nas ruas, as manifestações se dividem entre os que defendem a contagem total dos votos, em linha com a posição de Zé Biden, e os que concordam com Donald Trump, temendo que esteja em curso um processo de “fraude eleitoral”, contestando as apurações oficiais anunciadas.

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site escolhido pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Baixe nosso aplicativo gratuito.

Download da Apple Store
Download do Google Play

By Carlos Eduardo

"Fã de música. Geek de cerveja. Amante da web. Cai muito. Nerd de café. Viciado em viagens."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *